Webcast 1T16

Investor Relations

petrobras
  • DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Teleconferência / Webcast 13 de Maio de 2016
  • 2 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia sobre condições futuras da economia, além do setor de atuação, do desempenho e dos resultados financeiros da Companhia, dentre outros. Os termos “antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos similares, visam a identificar tais previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos e incertezas previstos ou não pela Companhia e, consequentemente, não são garantias de resultados futuros da Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. A Companhia não se obriga a atualizar as apresentações e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Os valores informados para 2016 em diante são estimativas ou metas. A SEC somente permite que as companhias de óleo e gás incluam em seus relatórios arquivados reservas provadas que a Companhia tenha comprovado por produção ou testes de formação conclusivos que sejam viáveis econômica e legalmente nas condições econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos alguns termos nesta apresentação, tais como descobertas, que as orientações da SEC nos proíbem de usar em nossos relatórios arquivados. Aviso aos Investidores Norte-Americanos: Adicionalmente, esta apresentação contém alguns indicadores financeiros que não são reconhecidos pelo BR GAAP ou IFRS. Esses indicadores não possuem significados padronizados e podem não ser comparáveis a indicadores com descrição similar utilizados por outras companhias. Nós fornecemos estes indicadores porque os utilizamos como medidas de performance da companhia; eles não devem ser considerados de forma isolada ou como substituto para outras métricas financeiras que tenham sido divulgadas em acordo com o BR GAAP ou IFRS.
  • 3 Câmbio Médio 1T15 R$ 2,87 Câmbio Médio 1T16 R$ 3,90 36% Ambiente Externo Câmbio Câmbio (R$/US$) 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 Médio 2,87 3,07 3,54 3,84 3,90 Final Período 3,21 3,10 3,97 3,90 3,56 R$ / US$ Fonte: Bloomberg – Câmbio PTAX -9% 2,00 2,50 3,00 3,50 4,00 4,50 5,00 jan-15 fev-15 mar-15 abr-15 mai-15 jun-15 jul-15 ago-15 set-15 out-15 nov-15 dez-15 jan-16 fev-16 mar-16
  • 4 Brent Médio 1T15 US$ 54 Brent Médio 1T16 US$ 34 20 30 40 50 60 70 80 jan-15 fev-15 mar-15 abr-15 mai-15 jun-15 jul-15 ago-15 set-15 out-15 nov-15 dez-15 jan-16 fev-16 mar-16 Ambiente Externo Brent Brent Médio 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 R$ 155 190 177 168 132 US$ 54 62 50 44 34 US$ / bbl Fonte: Platts - 37% -22%
  • 5 Destaques do Resultado Resultado Operacional Resultado Líquido Resultado Financeiro Líquido Resultado Bruto -5,6 -4,9 -8,7 1T15 4T15 1T16 -55% 5,3 -36,9 -1,2 1T164T151T15 13,0 -40,9 8,1 1T16 -37% 4T151T15 22,4 26,8 21,0 1T16 -6% 4T151T15 R$ Bilhão
  • 6 Destaques do Resultado Geração de Caixa Operacional Fluxo de Caixa Livre Investimentos2 EBITDA Ajustado1 17,1 21,121,5 -2% 1T164T151T15 17,7 14,9 18,0 -16% 1T164T151T15 -1,3 7,3 2,4 1T164T151T15 16,4 25,3 17,3 +5% 1T164T151T15 1. EBITDA ajustado é o somatório do EBITDA, participações em investimentos, impairment e baixa de gastos adicionais capitalizados indevidamente 2. Visão Caixa R$ Bilhão Margem EBITDA (%) 29 20 30
  • 7 Endividamento 450,0 492,8506,6 415,5400,6 369,5 392,0402,3 323,9332,5 126,4126,2133,9124,9 127,5 103,8100,4101,3104,4103,6 Endivid. Líquido (US$ bilhão) Endivid. Total (US$ bilhão) Endivid. Líquido (R$ bilhão) Endivid. Total (R$ bilhão) 1T164T153T152T151T15 1T15 4T15 1T16 Custo da Dívida 5,5% a.a. 6,3% a.a. 6,0% a.a. Prazo Médio (anos) 5,66 7,14 7,04 Evolução do Endividamento Endividamento Líquido / EBITDA(%) 5,01 5,31 5,03 -5% 1T164T151T15 52 60 58 -3% 1T164T151T15 Alavancagem (%)
  • 8 Resultado Líquido Consolidado 1T16: (-) R$ 1,2 bilhão R$ Bilhão 1T16 1T15 ∆% Receita Operacional Líquida 70,3 74,4 -5 Custo de produtos e serviços vendidos -49,3 -51,9 -5 Resultado Bruto 21,0 22,4 -6 Despesas Operacionais -12,9 -9,4 37 Resultado Operacional 8,1 13,0 -37 Resultado Financeiro -8,7 -5,6 -55 Participação em Investimentos 0,4 0,2 124 Resultado Antes IR/CSLL -0,2 7,6 -102 Impostos -0,2 -3,0 -93 Participação dos Acionistas não controladores -0,9 0,8 -208 Resultado Líquido -1,2 5,3 -123 Resultado Líquido (US$ bilhão) -0,3 1,9 -117 EBITDA AJUSTADO 21,1 21,5 -2 INVESTIMENTOS1 15,6 17,8 -13 Brent (US$/bbl) 34 54 -37 Taxa de Câmbio Médio (R$/US$) 3,90 2,87 36 Taxa de Câmbio Final de Período (R$/US$) 3,56 3,21 11 � Menor demanda de derivados, gás natural e energia elétrica � Menor preço de exportação de petróleo � Ociosidade de Equipamentos � Reversão de PDD do Setor Elétrico no 1T15 � Maiores despesas com empréstimos e financiamentos � Maior reclassificação no hedge-accounting � Menores gastos com importações e participações governamentais � Maior depreciação 1. Visão Competência
  • 9 Exploração e Produção Produção de Petróleo e Gás Natural - Brasil e Exterior * LGN - Líquido de Gás Natural 2.149 2.117 1.980 467 468 455 100 -6% Óleo e LGN Brasil Gás Natural Brasil Óleo e LGN Exterior Gás Natural Exterior 1T16 2.616 88 94 4T15 2.777 97 95 1T15 2.803 87 -1% mil boed -6% -7%
  • 10 Pré-Sal Entrada de 3 plataformas em 2016 e redução no custo de extração 299 347 401 474 488 519 600 597 597 80 98 113 151 178 210 233 237 262 379 445 514 625 666 729 833 834 859 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 Parcela Petrobras Parcela Parceiros Produção Operada de Óleo no Pré-Sal (mil bbl/dia) FPSO Cidade de Saquarema Campo: Lula Capacidade de Óleo: 150 Mbbl/d FPSO Cidade de Caraguatatuba Campo: Lapa Capacidade de Óleo: 100 Mbbl/d FPSO Cidade de Maricá Campo: Lula Capacidade de Óleo: 150 Mbbl/d 1º tri 2016 3º tri 2016 Redução no Custo de Extração do Pré-sal (4T15 Vs 1T16) < US$8/boe
  • 11 Evolução do Custo de Extração¹ 5,62 8,908,86 -37% 1T164T151T15 10,4910,58 13,27 -1% 1T164T151T15 Brasil (US$ / boe) Exterior (US$ / boe) -21% -37% 1. Custo de Extração sem Participações Governamentais Custo de Extração Petrobras (Brasil + Exterior) US$ 10,13/boe
  • 12 Abastecimento Fator de Utilização (%) 86 85 84 Rendimento (%) (Diesel, Gasolina e QAV) 67 70 70 796 835 824 422 448 451 746 671 683 Gasolina Diesel Outros 1.958 1T16 1.955 4T15 1.964 1T15 Produção de Derivados no Brasil mil bbl/dia
  • 13 Abastecimento Vendas de Derivados no Brasil 907 907 798 573 562 564 750 702 694 4T15 2.171 Gasolina 2.056 1T15 Diesel Outros -5% 2.230 1T16 �Nafta: menor demanda por parte de clientes, principalmente Braskem �Óleo Combustível: menor demanda termoelétrica �Diesel: menor demanda, aumento das vendas por terceiros e menor geração pelas termelétricas a diesel mil bbl/dia % Importado 15 10 11 -8%
  • 14 Abastecimento 277 215 199 281 387 307 345 150 287 116 145 146 -141 -5 -229 4 108 172 -33 167 622 532 365 4T151T15 1T15 486 1T16 4T15 1T16 1T15 4T15 1T16 397 453 -225 Importação Exportação Saldo Líquido Petróleo Derivados Balança de Líquidos mil bbl/dia
  • 15 Evolução do Custo de Refino 4,014,093,90 1T15 -2% 4T15 1T16 2,272,26 2,84 0% 4T151T15 1T16 Brasil (US$ / bbl) Exterior (US$ / bbl) -20% +3%
  • 16 Despesas Despesas Gerais e Administrativas (R$ Bilhão) 2,7 -5% 1T15 1T16 2,8 4T15 2,65 -2%
  • 17 Resultado Operacional Contribuição por Segmento de Negócio 0,5 8,1 1,1 11,5 Resultado Operacional 1T16 EliminaçõesCorporativo -4,0 Biocombustível -0,1 Distribuição -0,05 Gás e EnergiaAbastecimento Exploração e Produção -0,8 R$ Bilhão
  • 18 Fluxo de Caixa 2016 US$ Bilhão 1 26 24 14 21 -20 Garantias Judiciais Dividendos, Juros e Amortizações 0 Investimento -19 Desinvestimento Rolagens 1 Captações 1 Saldo Final 2016 -6 Geração Operacional Saldo Inicial 2016 Dividendos Despesas Financeiras e Amortizações
  • DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Informações: Relacionamento com Investidores +55 21 3224-1510 [email protected]
Please download to view
19
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Description
Text
  • DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Teleconferência / Webcast 13 de Maio de 2016
  • 2 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia sobre condições futuras da economia, além do setor de atuação, do desempenho e dos resultados financeiros da Companhia, dentre outros. Os termos “antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos similares, visam a identificar tais previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos e incertezas previstos ou não pela Companhia e, consequentemente, não são garantias de resultados futuros da Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. A Companhia não se obriga a atualizar as apresentações e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Os valores informados para 2016 em diante são estimativas ou metas. A SEC somente permite que as companhias de óleo e gás incluam em seus relatórios arquivados reservas provadas que a Companhia tenha comprovado por produção ou testes de formação conclusivos que sejam viáveis econômica e legalmente nas condições econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos alguns termos nesta apresentação, tais como descobertas, que as orientações da SEC nos proíbem de usar em nossos relatórios arquivados. Aviso aos Investidores Norte-Americanos: Adicionalmente, esta apresentação contém alguns indicadores financeiros que não são reconhecidos pelo BR GAAP ou IFRS. Esses indicadores não possuem significados padronizados e podem não ser comparáveis a indicadores com descrição similar utilizados por outras companhias. Nós fornecemos estes indicadores porque os utilizamos como medidas de performance da companhia; eles não devem ser considerados de forma isolada ou como substituto para outras métricas financeiras que tenham sido divulgadas em acordo com o BR GAAP ou IFRS.
  • 3 Câmbio Médio 1T15 R$ 2,87 Câmbio Médio 1T16 R$ 3,90 36% Ambiente Externo Câmbio Câmbio (R$/US$) 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 Médio 2,87 3,07 3,54 3,84 3,90 Final Período 3,21 3,10 3,97 3,90 3,56 R$ / US$ Fonte: Bloomberg – Câmbio PTAX -9% 2,00 2,50 3,00 3,50 4,00 4,50 5,00 jan-15 fev-15 mar-15 abr-15 mai-15 jun-15 jul-15 ago-15 set-15 out-15 nov-15 dez-15 jan-16 fev-16 mar-16
  • 4 Brent Médio 1T15 US$ 54 Brent Médio 1T16 US$ 34 20 30 40 50 60 70 80 jan-15 fev-15 mar-15 abr-15 mai-15 jun-15 jul-15 ago-15 set-15 out-15 nov-15 dez-15 jan-16 fev-16 mar-16 Ambiente Externo Brent Brent Médio 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 R$ 155 190 177 168 132 US$ 54 62 50 44 34 US$ / bbl Fonte: Platts - 37% -22%
  • 5 Destaques do Resultado Resultado Operacional Resultado Líquido Resultado Financeiro Líquido Resultado Bruto -5,6 -4,9 -8,7 1T15 4T15 1T16 -55% 5,3 -36,9 -1,2 1T164T151T15 13,0 -40,9 8,1 1T16 -37% 4T151T15 22,4 26,8 21,0 1T16 -6% 4T151T15 R$ Bilhão
  • 6 Destaques do Resultado Geração de Caixa Operacional Fluxo de Caixa Livre Investimentos2 EBITDA Ajustado1 17,1 21,121,5 -2% 1T164T151T15 17,7 14,9 18,0 -16% 1T164T151T15 -1,3 7,3 2,4 1T164T151T15 16,4 25,3 17,3 +5% 1T164T151T15 1. EBITDA ajustado é o somatório do EBITDA, participações em investimentos, impairment e baixa de gastos adicionais capitalizados indevidamente 2. Visão Caixa R$ Bilhão Margem EBITDA (%) 29 20 30
  • 7 Endividamento 450,0 492,8506,6 415,5400,6 369,5 392,0402,3 323,9332,5 126,4126,2133,9124,9 127,5 103,8100,4101,3104,4103,6 Endivid. Líquido (US$ bilhão) Endivid. Total (US$ bilhão) Endivid. Líquido (R$ bilhão) Endivid. Total (R$ bilhão) 1T164T153T152T151T15 1T15 4T15 1T16 Custo da Dívida 5,5% a.a. 6,3% a.a. 6,0% a.a. Prazo Médio (anos) 5,66 7,14 7,04 Evolução do Endividamento Endividamento Líquido / EBITDA(%) 5,01 5,31 5,03 -5% 1T164T151T15 52 60 58 -3% 1T164T151T15 Alavancagem (%)
  • 8 Resultado Líquido Consolidado 1T16: (-) R$ 1,2 bilhão R$ Bilhão 1T16 1T15 ∆% Receita Operacional Líquida 70,3 74,4 -5 Custo de produtos e serviços vendidos -49,3 -51,9 -5 Resultado Bruto 21,0 22,4 -6 Despesas Operacionais -12,9 -9,4 37 Resultado Operacional 8,1 13,0 -37 Resultado Financeiro -8,7 -5,6 -55 Participação em Investimentos 0,4 0,2 124 Resultado Antes IR/CSLL -0,2 7,6 -102 Impostos -0,2 -3,0 -93 Participação dos Acionistas não controladores -0,9 0,8 -208 Resultado Líquido -1,2 5,3 -123 Resultado Líquido (US$ bilhão) -0,3 1,9 -117 EBITDA AJUSTADO 21,1 21,5 -2 INVESTIMENTOS1 15,6 17,8 -13 Brent (US$/bbl) 34 54 -37 Taxa de Câmbio Médio (R$/US$) 3,90 2,87 36 Taxa de Câmbio Final de Período (R$/US$) 3,56 3,21 11 � Menor demanda de derivados, gás natural e energia elétrica � Menor preço de exportação de petróleo � Ociosidade de Equipamentos � Reversão de PDD do Setor Elétrico no 1T15 � Maiores despesas com empréstimos e financiamentos � Maior reclassificação no hedge-accounting � Menores gastos com importações e participações governamentais � Maior depreciação 1. Visão Competência
  • 9 Exploração e Produção Produção de Petróleo e Gás Natural - Brasil e Exterior * LGN - Líquido de Gás Natural 2.149 2.117 1.980 467 468 455 100 -6% Óleo e LGN Brasil Gás Natural Brasil Óleo e LGN Exterior Gás Natural Exterior 1T16 2.616 88 94 4T15 2.777 97 95 1T15 2.803 87 -1% mil boed -6% -7%
  • 10 Pré-Sal Entrada de 3 plataformas em 2016 e redução no custo de extração 299 347 401 474 488 519 600 597 597 80 98 113 151 178 210 233 237 262 379 445 514 625 666 729 833 834 859 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 Parcela Petrobras Parcela Parceiros Produção Operada de Óleo no Pré-Sal (mil bbl/dia) FPSO Cidade de Saquarema Campo: Lula Capacidade de Óleo: 150 Mbbl/d FPSO Cidade de Caraguatatuba Campo: Lapa Capacidade de Óleo: 100 Mbbl/d FPSO Cidade de Maricá Campo: Lula Capacidade de Óleo: 150 Mbbl/d 1º tri 2016 3º tri 2016 Redução no Custo de Extração do Pré-sal (4T15 Vs 1T16) < US$8/boe
  • 11 Evolução do Custo de Extração¹ 5,62 8,908,86 -37% 1T164T151T15 10,4910,58 13,27 -1% 1T164T151T15 Brasil (US$ / boe) Exterior (US$ / boe) -21% -37% 1. Custo de Extração sem Participações Governamentais Custo de Extração Petrobras (Brasil + Exterior) US$ 10,13/boe
  • 12 Abastecimento Fator de Utilização (%) 86 85 84 Rendimento (%) (Diesel, Gasolina e QAV) 67 70 70 796 835 824 422 448 451 746 671 683 Gasolina Diesel Outros 1.958 1T16 1.955 4T15 1.964 1T15 Produção de Derivados no Brasil mil bbl/dia
  • 13 Abastecimento Vendas de Derivados no Brasil 907 907 798 573 562 564 750 702 694 4T15 2.171 Gasolina 2.056 1T15 Diesel Outros -5% 2.230 1T16 �Nafta: menor demanda por parte de clientes, principalmente Braskem �Óleo Combustível: menor demanda termoelétrica �Diesel: menor demanda, aumento das vendas por terceiros e menor geração pelas termelétricas a diesel mil bbl/dia % Importado 15 10 11 -8%
  • 14 Abastecimento 277 215 199 281 387 307 345 150 287 116 145 146 -141 -5 -229 4 108 172 -33 167 622 532 365 4T151T15 1T15 486 1T16 4T15 1T16 1T15 4T15 1T16 397 453 -225 Importação Exportação Saldo Líquido Petróleo Derivados Balança de Líquidos mil bbl/dia
  • 15 Evolução do Custo de Refino 4,014,093,90 1T15 -2% 4T15 1T16 2,272,26 2,84 0% 4T151T15 1T16 Brasil (US$ / bbl) Exterior (US$ / bbl) -20% +3%
  • 16 Despesas Despesas Gerais e Administrativas (R$ Bilhão) 2,7 -5% 1T15 1T16 2,8 4T15 2,65 -2%
  • 17 Resultado Operacional Contribuição por Segmento de Negócio 0,5 8,1 1,1 11,5 Resultado Operacional 1T16 EliminaçõesCorporativo -4,0 Biocombustível -0,1 Distribuição -0,05 Gás e EnergiaAbastecimento Exploração e Produção -0,8 R$ Bilhão
  • 18 Fluxo de Caixa 2016 US$ Bilhão 1 26 24 14 21 -20 Garantias Judiciais Dividendos, Juros e Amortizações 0 Investimento -19 Desinvestimento Rolagens 1 Captações 1 Saldo Final 2016 -6 Geração Operacional Saldo Inicial 2016 Dividendos Despesas Financeiras e Amortizações
  • DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Informações: Relacionamento com Investidores +55 21 3224-1510 [email protected]
Comments
Top